Ela era Putinha antes de ser minha esposa III

Página inicial » Contos Eróticos » Ela era Putinha antes de ser minha esposa III

Ela era putinha – Parte III

Novo conto erótico muito picante “Ela era Putinha antes de ser minha esposa III” enviado Marina (@casalcaricia). Vou deixa logo abaixo os outros contos, parte I e a parte II.

Vou relatar mais uma experiência gostosa da minha Esposa antes de nos casarmos, e como sempre, ela me contou essa no momento de mto tesão, no meio da nossa transa.

Então vamos nessa….

Depois de transar com o garanhão mais desejado do bairro ( Antes de ser minha Esposa, ela era Putinha II ), ela chegou em casa toda feliz e metidinha. Ficou por horas pensando na transa que tiveram e como o cara realmente metia mto e a fama era verdadeira.

Ao anoitecer, chegou o ex marido dela, com umas garrafas de cerveja na mão, uns queijos para tira-gosto, deu um beijo em Jéssica, apertou a sua bunda e disse:

– Hoje vamos tomar uma cerva e namorar um pouquinho….


Jéssica sem o menor sentimento de culpa pensou:

– Ele nem imagina que já namorei bastante hoje e que estou com o boceta esfolada pelo nosso vizinho…

Luiz colocou a cerveja no freezer e foi tomar um banho, Jéssica foi preparar o queijo para acompanhar a cerveja. Ao sair do banho, Luiz pegou a cerveja, dois copos e foi para a sala, e em seguida Jéssica com o tira-gosto……conversaram bastante e depois de umas 4 cervejas, luiz começou passar a mão no corpo de Jéssica e ela sem mta reação pois estava cansada do seu dia de putinha. Porem ela sabia que tinha que dar uma atenção ao luiz pois estavam uns 4 dias sem transar. Então, ela começou a fingir que estava gostando, deixando ele passar a mão na buceta dela nos seios…..até que ele tirou a roupa dela e começaram a transar. Jéssica então começou a lembrar do seu Garanhão e isso fez com que ela ficasse toda molhada e cheia de tesão……então pensou consigo:


– Hoje vou satisfazer esse corno….

Empurrou o Luiz para o tapete da sala e sentou na vara dele com vontade, rebolando loucamente imaginando que a vara que ela estava sentada era do seu garanhão…

Com isso os dois gozaram logo, e Jéssica se deliciando imaginando toda aquela porra que estava dentro dela, tinha saído do pau do seu vizinho…….já o Luiz estava com uma cara de satisfeito e dizendo que a buceta de Jéssica nunca esteve tão molhada e que ela nunca tinha metido com tanta vontade como nessa noite. Jéssica sorriu e disse a ele:


– É vc que me deixa assim, louca de tesão.

Tomaram banho foram para a cama, e ñ demorou mto para luiz dormir, mas Jéssica ficou acordada, imaginando se no dia seguinte o vizinho iria procura-la.

Amanheceu, Jéssica acordou e seu ex já ñ estava ao seu lado, então olhou pela janela e viu umas meninas no portão do seu vizinho e ele lá de cima falando com elas.

Ela logo percebeu que se tratava de peguetes do vizinho, então pensou:

– É, hj ele ñ vai me procurar!

Então Jéssica começou a me narrar a segunda transa com seu vizinho:

– Passou alguns minutos as meninas foram embora, então entrei em sena……coloquei um short bem pequeno e fui para o quintal mexer nas minha plantas…sempre dando uma olhada para o sitio do vizinho da frente. Eu tinha certeza que havia feito um bom trabalho, que aquelas meninas ( que deviam ter entre 16 a 18 anos ) ñ poderiam ser páreo para mim. E ñ demorou mto o vizinho apareceu, ele estava com camiseta e short preto. Ficou perto do portão me olhando, só desviava o olhar quando passava alguém na rua, e eu provocava dando aquelas abaixadas para minha bunda ficar bem amostra para ele.

Então ele ñ aguentou, passou pelo seu portão e ficou ao lado da cerca da minha casa e puxou conversa,……foi logo dizendo que ñ esquecia o dia anterior, que estava doido para sair comigo novamente etc.

 conversa vai conversa vem, ele me convidou para sair para tomarmos uma cerveja……confesso que mesmo sabendo do risco de ser descoberta, ñ pensei duas vezes e disse que o calor do dia estava convidativo. Combinamos horário, então entrei, fui para o banheiro tomar banho, e me perfumar para meu vizinho…..e lá fui eu toda gostosa para o local que combinamos, que era afastado da entrada do nosso bairro.

Entrei no carro e ele foi logo dizendo:

– Vc é um espetáculo de mulher!

Percebi logo que ele estava indo em direção ao Motel, e disse para que procurasse um local seguro para bebermos, mas ele deu a desculpa de podermos ser vistos juntos então era melhor ir para o motel porque seria mais escondido. Só que, o que ele ñ sabia é que eu queria deixa-lo me desejando loucamente, e então não aceitei! fomos para o bar que tinha no posto ao lado do Motel. Bebemos algumas cervejas conversamos um pouco, até que rolou o beijo, o bar estava vazio e nós num lugar mais reservado, então a coisa esquentou, partimos para um amasso bem dado, já estávamos cheios de tesão e ali mesmo nossas mãos já percorria o corpo um do outro, então ele novamente me chamou para o motel, disse que ñ aguentava mais ( eu tbm estava no mesmo estado ), só que eu tinha outros planos e disse a ele que ñ rolaria naquele dia, pois tinha que sair com minha mãe e ñ podia demorar. Então ele me deixou perto do bairro onde moramos, e foi para o trabalho.

Dois dias depois, tivemos mais um encontro no mesmo lugar, só que ao chegar no bar do posto, tinha um casal de idosos que moravam no mesmo bairro nosso. Sair correndo para o carro para ñ ser vista e na mesma hora o tesão acabou.

Mas na semana seguinte marcamos novamente para sair, só que dessa vez aceitei ir direto para o motel.

          No caminho mesmo o clima já foi esquentando, ele logo enfiou a mão por dentro da minha blusa, enquanto dirigia me acariciava e eu correspondia alisando o pau dele por cima da calça…….estávamos com tanto tesão que ele teve que parar o Carro perto de uma lanchonete, debaixo de umas árvores mais afastado do comercio, e logo colocou o pau para fora, e eu tive que mostrar meu talento….. chupava com muita vontade aquele pau cabeçudo que cabia inteiro na minha boca. Lambia a cabeça, chupava enfiando e tirando da minha garganta, ficamos alguns minutos naquele amasso dentro do carro até que ele gozou ali mesmo, na própria mão para ñ sujar o carro……..confesso que fiquei doida lamber a mão dele e engolir aquele monte de porra, mas ñ queria que ele achasse que sou putinha, já que eu tinha outros planos para os próximos encontros. Então ele tirou um rolo de papel higiênico do porta-luvas e se limpou….partimos então para o motel.

Ao chegar, ele foi tomar banho, já que havia se sujado de porra, e eu abrir uma cerveja para esperar por ele….

Nisso, tirei toda minha roupa ficando só de calcinha ( estava com uma calcinha vermelha bem pequena de renda ) para surpreendê-lo quando ele saísse do banho…

Quando ele saiu e me viu só de calcinha, tomou o copo da minha mão e dava umas goladas na cerveja e depois lambia meu corpo com a boca gelada……. era verão, estava muito calor e aquela sensação era maravilhosa. Foi tirando minha calcinha bem devagar para chupar minha buceta que aquela altura, estava escorrendo de tão molhada. Então ele vinha com aquela boca gelada e me chupava como um animal no cio, lambia meus seios, dava mordidinhas. Nessas alturas minha vontade era ser penetrada, mas ele não meteu em mim enquanto eu não pedi….. ele chupava, acariciava, metia o dedo, isso até eu gemer de vontade e pedir para ser penetrada.
Então ele me levou em direção a poltrona erótica, me colocou de bruços na ponta da poltrona me fazendo ficar com a bunda arrebitada, e empurrou com vontade na minha buceta, nossaaaa, gritava loucamente…mete, mete mete, gemia como uma cadela no cio,( nessa hora eu, esposo, gozei nas costa dela, enchendo ela de porra ) estava tão molhada que sentia escorrer, acho que isso deixava meu garanhão com mais desejo pois socava cada vez com mais força, e aproveitando a posição privilegiada que estava, ele começou a passar o pau na minha bunda, na porta do meu cuzinho, confesso que na hora me deu tesão, mas quando me lembrei da dor da única tentativa do meu ex marido de me deflorar que me deixou traumatizada, fui logo avisando meu garanhão que se continuasse perderia todo o tesão. Então ele me colocou de frente na poltrona erótica, levantou minhas pernas, colocando em seus ombros e enfiou aquele pau gostoso em um vai e vem alucinante…..gozei gritando de tesão.

Fomos para a cama, onde aproveitei para lamber aquele homem da cabeça aos pés…..lambia, chupava, beijava. Até que ele me para ir pra cima dele, fui cheia de tesão, rebolando naquela vara como uma tarada….depois sentei de costas, socava minha buceta molhada naquele pau cabeçudo, levantava minha bunda para ele ter a visão da pica dele entrando em mim, o que deixava ele com mais tesão, ao ponto dele ñ aguentar e explodir num gozo alucinante. Quando sair de cima do pau dele, pude ver uma camisinha repleta de porra…ai ai que vontade de tomar aquele leite, mas isso ficaria para uma próxima vez…

Transamos loucamente por mais algumas horas, entre banhos e cervejas ele gozou mais duas vezes. Realizei meu desejo de putinha, peguei mais uma vez o cara que se achava o tal e deixei louquinho por mim, já que via aquelas novinhas todas correndo atrás e dele, e ve-lo atrás de mim, para meu ego seria ótimo.


Tomei meu banho e vim para casa sabendo que a próxima transa não demoraria nada para acontecer…..

Quando Jéssica terminou de contar, meu Pau já estava duro como uma TORA, transamos loucamente até explodirmos num gozo delicioso.

Agora estou aguardando minha putinha contar as próximas aventuras do seu passado….

Um cometario "Ela era Putinha antes de ser minha esposa III"

  1. Clodoaldo disse:

    Adorei o conto, fiquei cheio de tesão, meu cacete tá duro feito aço, essas histórias deixam a gente Loko, pbens ao casal, acho importante o casal se abrir um pro outro, fantasias TDS tem, e os relatos do passado são picantes e alguns inesquecíveis… show. Adorei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Faça parte da comunidade. Crie sua conta grátis
    Troque mensagens, troque fotos e muitos mais com outros membros.