Compadre sério e sacana

Página inicial » Contos Eróticos » Compadre sério e sacana

Conto Erótico – Compadre

Bom, sou a Alexia tenho 27 anos sou alta 1,80m 70 kg, tenho a barriguinha chapada peitos durinhos e bicudos não são muito grandes, as pernas torneadas e uma bunda redondinha que parece uma maçã, cabelos longos e olhos castanhos freqüento academia todos os dias, desde os meus 18 anos, creio que tenho um corpo normal, mas muitos por onde passo me olha com desejos, esse relato começou, na verdade desde que conheci esse meu compadre na ocasião era namorado da prima mais velha, hoje eles são casados desde então ele me despertou interesse, porém como eu tinha 10 anos ele com 19 anos não olharia para mim da mesma forma que olhava para prima que tinha a mesma idade dele e era bem mais gostosinha que eu, ele era alto nossa hoje eu que sou.

Quando eles iam lá em casa ou nos encontravam em festas da família, procurava sempre ficar perto dele gostava da atenção que ele me dava e aquilo mexia demais comigo, coloquei em minha mente que ele iria me olhar um dia diferente, teve um  dia desses encontros que sentei no colo dele e alisei o rosto e com toda malícia de uma menina de 10 anos o beijei perto da boca, ele apenas pediu licença para levantar e retribuiu me beijando na bochecha sem malícia nenhuma que decepção. O tempo foi passando, mas o que sentia por ele só aumentava não sei como explicar eu me sentia perdida por ele, o que eu achava gostoso era a atenção quando estava por perto. Teve uma vez, quando eu tinha já 15 anos o convidei, ele e a prima para a minha formatura do ensino fundamental e na festa fiz questão de sentar ao lado dele em determinado momento fui convidada a dançar, nossa aquilo foi o máximo, na ocasião eu já estava na mesma altura que ele, porém por conta do salto estava um pouco mais alta, ele tem 1,75m não é tão baixinho, nem ligo para isso.

Uma música romântica e lenta muito linda estava tocando e a prima estava em outra mesa conversando com outros parentes e na mesa ficou ele, eu e mais alguns conhecidos, ele olhou para mim e convidou para dançar alegando que gostaria de fazer uma homenagem aceitei na hora sem hesitar, meio sem jeito fui relaxando e dançando coladinha nele que delícia aquilo me deixou tão excitada e leve ao mesmo tempo, porém não tive coragem de avançar e nem demonstrar o que estava sentindo, à noite e a festa passou normalmente e aquele momento foi mágico para mim não consiguir esquecer até hoje, mas a vida continuou e o sentimento por ele reprimido e aumentando em cada reencontro que tínhamos, me anulava para os outros meninos do meu convívio fui até taxada de sapata/lésbica nem ligava, não conseguia me envolver com outros caras sei lá, fiquei uns 3 meses com um menino da escola, mas não tinha liga/química e acabei me afastando.

A triste notícia para mim veio quando eu completei 17 anos ele e a prima iam se casar, aquilo me deixou tão arrasada nem fui ao casamento deles e naquele ano fiquei muito desapontada comigo mesma, porém aos poucos fui me recuperando e falei para mim mesma que iria tentar tirar aquele sentimento sem cabimento da minha mente e do coração aí comecei a sair mais com a galera da escola e interagir com os garotos e teve um desses garotos que era 6 meses mais velho que eu, namorei por um bom período, onde ele foi o primeiro a me fazer mulher e me ensinou alguns truques na arte de satisfazer um homem e ser retribuída, foi assim até eu entrar pra faculdade, não me encontrava mais com eles nas reuniões da família, pois quando sabia da presença deles arrumava algumas desculpas e não aparecia e se fosse em casa também arrumava um jeito de sumir, ainda tremia quando o via, então na faculdade depois de 2 anos de casado ele resolveu voltar a estudar e por acaso na mesma faculdade e campus que eu, um dia na entrada nos encontramos, nos cumprimentamos e conversamos bastante as conversas era tipo como está, faz tempo que não se encontrava e a tia como estava e o namorado se tinha um essas coisas, respondia tudo tranquilamente visualmente internamente estava super nervosa e disse que estava fazendo ADM e perguntei sobre a vida dele e da prima e o curso dele, onde foi a minha surpresa que era ADM também, porém em outra sala, mas no mesmo andar era quase rotina nos encontrar na entrada ou vez outra nos intervalos foi então que começou a florir aquele sentimento novamente, ele na ocasião estava com 28 anos e eu com 19 anos.

Ele convidou minha mãe e eu para irmos a casa deles para um almoço, relutei bastante tempo até ele dizer que tinha comentado com a prima que estudava na mesma faculdade que eu, ela ligou em casa chamando a mamãe e reforçando o convite, então no dia combinado fomos almoçar, sem nenhuma vontade de ir nem sabia onde eles moravam, mas fomos e lá conversamos bastante falamos da coincidência de estarmos na mesma faculdade e o mesmo curso e a partir desse momento até atualidade eu freqüento a casa deles quase todos os finais de semana, com o passar do tempo fui convidada a ser madrinha do meu mais novo priminho de 1 ano, talvez a vinda do meu “príncipe” o priminho e afilhado voltamos a ficar mais que próximos. O convite de ser madrinha desse ser puro e lindo da dinda, veio por estar sempre na casa deles desde que a prima estava com 6 meses de gestação, ele resolveu cursar ADM. Quanto ao convite ela disse nós temos um convite para você ser a madrinha do nosso bebê, não contive de alegria abracei ela dei um beijo na barriga e aceitei na hora.

Agora voltaremos ao acontecimento meu compadre é brincalhão às vezes e muito sério ao mesmo tempo, mas ultimamente estou percebendo ele muito sacana não me lembro desse lado dele, enfim começou a me flertar sempre que me via, me elogiava e me abraçava mais com beijos e aquele sentimento que eu tinha por ele começou a florir, uma sensação estranha e gostosa ao mesmo tempo a esposa dele grávida e ele todo meloso comigo, talvez fosse coisas da minha imaginação não sei, nossa!

Certo dia, como de costume nos cumprimentamos, de repente ele me convidou para irmos a uma lanchonete aceitei e fomos ao chegar pedimos uma cerveja e começamos a conversar diversos assuntos, conversa vai conversa vem tocamos no assunto de sexo, jamais tínhamos conversado sobre esse assunto nesse tempo todo de “parentesco”, ele me olha e disse você é muito linda topa sairmos daqui?

Toda excitada e sem jeito topei, fomos até o carro dele estacionado em 2 ruas para baixo da onde estávamos e partimos fomos conversando agora abraçados como namorados meu coração e pensamentos estavam a mil por hora, sei lá talvez por conta da bebida estávamos super à vontade chegando no carro ele foi abrir a porta para mim, agradeci e o elogiei dizendo que era um cavalheiro lindo e nisso ele me prensou no carro e me beijou, correspondi com a mesma intensidade comecei a alisar o corpo dele e ele fazendo o mesmo no meu, de repente a minha bolsa cai e nos interrompe ele diz topa irmos para um motel?….Gelei não tinha ido ao motel antes e justo nesse dia estava menstruada entramos no carro e o avisei que era melhor deixar para outro dia por conta e expliquei a situação ele sorriu e disse não tem problemas você quer ir para casa ou vai para aula nos beijamos e pedi para me levar pra casa onde fomos conversando e ele compreendeu a situação e marcamos para semana seguinte, nos despedimos e fiquei triste demais por ser uma sexta-feira e passei o final de semana numa deprê danada.

Na segunda feira não queria nem vê-lo estava com vergonha, mas ele não estava nem aí, parecia que nada tinha acontecido e veio ao meu encontro me abraçou e deu beijo no rosto e perguntou como foi o final de semana eu menti disse que foi tranqüilo ele disse que teve que trabalhar o sábado todo e domingo ficou em casa à toa a semana passou normalmente como de costume. Sem forçar a barra e nada de comentar sobre o ocorrido eu estava nervosa com a situação e logo perguntei por que ele não tocou no assunto de sexta-feira ele apenas disse, para não esquentar e relaxar, quando você estiver bem sem problemas para mim. Combinamos que sexta-feira iria beber um pouco mais para relaxar ele confirmou e aguardamos a sexta chegar com bastante ansiedade.

Chegou a sexta fomos para a lanchonete papear e beber depois de um tempo, partimos para o motel ao entrarmos ele foi ajustar uma música e desligou algumas luzes e tirando a roupa ficando somente de cueca me beijando e me alisando toda aos poucos foi me despindo fiquei só de calcinha e os peitos bicudos, deixando-o louco ele caiu de boca parecia um bebê faminto sugava com habilidade e com a mão na minha bucetinha, ainda não tinha visto o lado sacana dele, sai de perto e fui para o banheiro falei que iria fazer xixi ele veio logo atrás sem cueca, eu sentada no vazo não resistir e cai de boca na vara dele, chupava a cabeça a extensão toda e as bolas o safado todo liso não é enorme, mas satisfatório cerca de uns 16 cm, grossa e cheia de veias estufadas que delícia depois dessa estou mais viciada nesse canalha a mulher em casa grávida e ele no motel com outra mulher e ainda por cima com a prima dela.

Fiz um oral muito gostoso no safado até ele não agüentar e gozar uma delícia tomamos banho e fomos pra cama, ele me deitou e veio retribuir o oral maravilhoso que recebeu,  o safado sabe usar a língua que delícia estava deitada de barriga para cima com as pernas abertas de repente estava de quatro toda empinada e ele me fodendo com a língua ágil nos meus orifícios não resistir e gozei, ele já estava no ponto de bala novamente veio e me penetrou gostoso por trás eu exausta e pedindo mais fundo ele sem cerimônias dando estocadas fortes e rápidas comecei a rebolar e de repente ele pára um pouco as estocadas na bucetinha e começa pincelar no meu cuzinho gelei, mas ele pediu para eu relaxar me chupou mais e enfiando um dedo depois dois quando enfiou 4 dedos urrei de dor e tesão ele lambendo e enfiando a língua nossa estava preste a gozar novamente ele percebendo veio já com a vara encapada e começou a penetração aos poucos hummmm a cabeça entrou ele ficou um pouco parado e eu fui forçando em direção da pica bem de devagar que sensação, nossa quando estava dentro ele aumentou o ritmos das estocadas, então se curvou em cima de mim e foi massageando meu grelo não resisti e gozei deliciosamente em seguida ele tirou a camisinha e gozou na porta do meu cuzinho deixou escorrendo esperma pelo rego todo, buceta e para pernas delicioso, exaustos dormimos um pouco e só acordamos quando a recepção nos ligou avisando do horário levantamos nos arrumamos e saímos paramos em uma lanchonete para comermos algo e conversarmos sobre o acontecido ele me deixou em casa. No domingo nos encontramos na casa de uma tia, quando tivemos a oportunidade de ficarmos sozinho foi o suficiente para nos beijar ardentemente as escondidas que delícia, amo de montão esse canalha. Tem mais relatos aos poucos vou deixando.

Deixem os comentários que envio os demais relatos….beijinhos

Que tal dar umas espiadinhas em mais contos quentes ? Logo abaixo relacionados os melhores vídeos para você aproveita bastante. Seja feliz

Um cometario "Compadre sério e sacana"

  1. Dani Xereta disse:

    Uau!!….no início é meio sem sal..rsrsrs, mas tive coragem de ler o resto é super empolgante ficou bem organizado legal mesmo desde nova vc já sabia o que queria né, safadinha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Faça parte da comunidade. Crie sua conta grátis
    Troque mensagens, troque fotos e muitos mais com outros membros.